Países asiáticos e suas capitais e PIB (2024)

Espalhar o amor

Revisados ​​pela Soliu.

Alguns dos notáveis ​​países asiáticos e suas capitais são Japão (Tóquio), China (Pequim), Índia (Nova Deli), Coreia do Sul (Seul), Indonésia (Jacarta) etc. Estas nações são alguns dos melhores países asiáticos em termos de PIB.

A Ásia, o maior e mais diversificado continente do mundo, é o lar de muitas nações, cada uma com a sua capital única. Para citar alguns, a capital do Afeganistão é Cabul, a da Arménia é Yerevan, a China orgulha-se de Pequim, a Índia tem Nova Deli e Tóquio é a âncora do Japão.

Ao sul, a Indonésia está centrada em Jacarta, enquanto o coração da Malásia é Kuala Lumpur. Países do Médio Oriente como a Arábia Saudita e o Iraque têm Riade e Bagdad, respectivamente. A nordeste, a Rússia, uma nação transcontinental, tem a sua capital em Moscovo, enquanto a Coreia do Sul prospera em Seul.

Isto apenas arranha a superfície, uma vez que a Ásia abrange uma vasta gama de países, desde Ancara, na Turquia, a oeste, até Manila, nas Filipinas, a leste, cada um ostentando uma rica tapeçaria de história, cultura e tradição nas suas capitais.

Países asiáticos e suas capitais

Os países asiáticos e suas capitais incluem Japão (Tóquio), China (Pequim), Índia (Nova Delhi), Coreia do Sul (Seul), Indonésia (Jacarta), Turquia (Ancara), Tailândia (Bangkok), Malásia (Kuala Lumpur), Vietnã (Hanói) e Singapura (cidade de Singapura). 

Descritos na lista abaixo estão alguns países asiáticos e suas capitais:

País asiáticoCapital
afegãoCabul
ArmêniaYerevan
AzerbaijãoBaku
BahreinManama
BangladeshDhaka
ButãoThimphu
BruneiBandar Seri Begawan
CambodjaPhnom Penh
ChinaBeijing
ChipreNicósia
Timor LesteDili
Tbilisi
ÍndiaNova Délhi
IndonésiaJacarta
IrãoTeerã
IraqueBagdá
IsraelJerusalém
JapãoTóquio
JordâniaAmã
CazaquistãoNur-Sultan
KuwaitCidade do Kuwait
QuirguistãoBishkek
LaosValentim
LíbanoBeirute
MalaysiaKuala Lumpur
MaldivasMasculino
MongóliaUlaanbaatar
MyanmarNaypyidaw
NepalKathmandu
Coreia do NortePyongyang
OmãMuscat
PaquistãoIslamabad
FilipinasManila
QatarDoha
RússiaMoscou
Arábia SauditaRiyadh
SingaporeSingapore
Coreia do SulSeul
Sri LankaSri Jayawardenepura Kotte
SíriaDamasco
TajiquistãoDushanbe
ประเทศไทยBangkok
PeruAncara
TurquemenistãoAshgabat
Emirados Árabes UnidosAbu Dhabi
UzbequistãoTaskent
VietnãHanai
IêmenSanaa

Países asiáticos e seus PIBs

Qual país da Ásia tem o maior PIB per capita? Esta questão surge frequentemente quando se avalia o panorama económico do continente.

 Para fornecer uma visão abrangente, é essencial examinar a dinâmica económica de várias nações asiáticas, as suas tendências de crescimento e os factores que contribuem para a sua prosperidade.

A capacidade económica da Ásia é dominada por vários intervenientes importantes, com China liderando o grupo como a maior economia. 

O poderio económico da China é tão substancial que, por si só, contribui para mais de metade do aumento do PIB do continente em 2021, ultrapassando a marca dos 2 biliões de dólares. Este crescimento impressionante sublinha a ascensão contínua da China na cena económica global.

O Japão, a Índia, a Coreia do Sul e a Indonésia vêm logo atrás, representando colectivamente uma quota de 76.5% da economia da Ásia. 

Estas nações têm demonstrado consistentemente a sua resiliência económica e potencial de crescimento, tornando-as essenciais para a prosperidade da região.

Olhando para o futuro, vale a pena notar que a Ásia é o lar de seis economias com PIBs superiores a 1 bilião de dólares e 23 economias com economias que ultrapassam o limiar dos 100 mil milhões de dólares. 

Estas estatísticas destacam a notável diversidade da região, com potências económicas estabelecidas e intervenientes emergentes impulsionando o crescimento.

Em 2021, ocorrem mudanças significativas na classificação das economias asiáticas. A Arábia Saudita deverá ultrapassar a Turquia, assumindo a sétima posição, enquanto os Emirados Árabes Unidos deverão ultrapassar as Filipinas. 

A RAE de Hong Kong, outrora um centro financeiro proeminente, enfrenta a perspectiva de ser ultrapassada pela Malásia e Singapura, reflectindo a mudança na dinâmica do panorama económico da região.

A influência da Ásia no cenário global é inegável, com quatro economias asiáticas garantindo posições entre as dez maiores economias do mundo. 

Além disso, um número notável de dezanove economias asiáticas está entre as 50 primeiras na classificação do PIB global.

 Isto sublinha o papel da Ásia como potência económica com amplo alcance e impacto na cena mundial.

No entanto, nem tudo é um crescimento uniforme em todo o continente. Em 2021, embora se espere que o PIB de 46 economias asiáticas aumente, prevê-se que três nações, Mianmar, Timor-Leste e Butão, experimentem um declínio no seu PIB nominal. 

Estas contrações podem ser atribuídas a vários fatores, incluindo desafios geopolíticos e instabilidade económica.

Voltando à questão inicial, qual país da Ásia tem o maior PIB per capita? A resposta a esta pergunta varia ao longo do tempo e depende de vários factores, incluindo o tamanho da população, políticas económicas e alocação de recursos. 

Houve algumas das estimativas de PIB per capita mais elevadas da Ásia em locais como Singapura e Qatar.

No entanto, estas classificações podem mudar e é crucial consultar os dados e relatórios económicos mais recentes para obter informações mais atualizadas. 

O PIB per capita é uma métrica vital para avaliar o nível de vida e o bem-estar económico dos cidadãos de um país, tornando-se uma consideração essencial na discussão mais ampla do panorama económico da Ásia.

Nos dados de PPC, as cinco maiores economias da Ásia são China, Índia, Japão, Indonésia e Turquia. 

Estas nações exercem colectivamente um poder económico significativo, moldando a prosperidade global da Ásia.

 Além disso, em 2021, prevê-se que doze economias asiáticas ultrapassem o Intern. Marca de US$ 1 trilhão em PIB, enquanto trinta ostentarão economias que excedem o PIB Internacional. US$ 100 bilhões. 

Esta diversidade sublinha a complexa paisagem económica do continente.

O Catar e o Uzbequistão estão preparados para fazer avanços notáveis, ultrapassando Mianmar no que diz respeito ao seu PIB ajustado pela PPC. 

Esta mudança reflecte a mudança na dinâmica económica e o potencial de crescimento destas nações. Por outro lado, espera-se que o Líbano desça duas posições na classificação, reflectindo os seus desafios financeiros contínuos.

O impacto da Ásia na cena económica global é inequívoco, com quatro economias asiáticas a garantirem posições entre as dez maiores economias do mundo em termos de PPC. 

Além disso, vinte e uma economias asiáticas estão posicionadas entre as 50 primeiras na classificação do PIB global (PPC). Isto realça a influência de longo alcance da Ásia e o papel substancial na economia mundial.

Contudo, nem todas as nações registam um crescimento económico uniforme. Em 2021, embora se preveja que o PIB (PPC) de quarenta e seis economias asiáticas aumente, espera-se que três países, Mianmar, Líbano e Timor-Leste, testemunhem diminuições no seu PIB ajustado pela PPC. 

Estas contracções podem resultar de vários factores, incluindo instabilidade económica, desafios geopolíticos e outras circunstâncias únicas.

 Esta métrica, um indicador vital do nível de vida dos cidadãos e do bem-estar económico geral, pode variar ao longo do tempo e entre países. 

países como Qatar tiveram alguns dos valores de PIB per capita mais elevados da Ásia, principalmente devido às suas pequenas populações e riqueza substancial.

No entanto, é importante observar que essas classificações podem mudar com o tempo. O acesso aos dados e relatórios económicos mais recentes é crucial para obter informações mais precisas e atualizadas sobre o PIB per capita na Ásia. Esta métrica oferece informações valiosas sobre a relativa prosperidade e qualidade de vida em diferentes nações asiáticas.

PIB ajustado pela PPC (milhões de dólares) e PIB per capita (USD)

País / TerritórioPIB PPC (milhões de dólares)PIB PPC per capita (USD)
Afeganistão76,4862,094
Armênia32,90911,083
Azerbaijão187,26018,615
Bahrein76,12350,931
Bangladesh864,6575,739
Butão8,1999,876
Brunei36,92080,383
Myanmar355,6096,707
Cambodja79,9344,664
China27,308,85719,503
Hong Kong (China)490,88064,927
45,39812,227
Iraque13,033,6699,377
Indonésia3,737,48413,998
Irão1,470,66117,661
Iraque705,05918,025
Israel354,19739,121
Japão5,888,91346,827
Jordânia97,1619,648
Cazaquistão 537,66428,849
Coreia do NorteN/DN/D
Coreia do Sul2,319,58544,740
Kuwait312,10066,386
Quirguistão25,9154,056
Laos58,0918,109
Líbano91,28615,049
Macau77,360115,913
Malaysia1,078,53732,880
Maldivas8,66723,311
Mongólia47,21714,308
Nepal176,1235,800
Omã203,95947,365
Paquistão1,202,0915,871
Filipinas1,085,7589,818
Qatar365, 835132,886
Arábia do Sul1,898,51175,704
Singapore887,004157,364
Sri Lanka304,62613,897
SíriaN/DN/D
Taiwan1,300,21255,078
Tajiquistão33,3513,589
ประเทศไทย1,383,02230,364
Timor-Leste6,8235,254
Turquemenistão121,88520.410
Emirados Árabes Unidos746,35069,434
Uzbequistão297,2228,999
Vietnã1,035,00010,500
Iémen72,1712,280
Peru2,346,57628,264

Qual país da Ásia tem o maior PIB per capita?

No vasto continente asiático, uma cidade-estado destaca-se como o lugar mais rico e próspero do planeta.

 A nação mais próspera da Ásia é Singapura, por vezes conhecida como a “Cidade do Leão”, que ostenta a ilustre distinção. O extraordinário PIB per capita desta honra de US$ 107,690 (PPP Internacional) está em sua essência. 

No entanto, ao contrário dos seus rivais regionais, Singapura não se destaca pela sua quantidade de petróleo ou recursos naturais, mas sim por uma confluência única de elementos que contribuíram para o seu incrível sucesso económico.

A jornada de Singapura rumo à riqueza económica é uma prova do poder da governação visionária, do planeamento estratégico e de um compromisso inabalável com os princípios que abriram o caminho para a prosperidade. 

Ao contrário de muitos dos seus vizinhos na Ásia, Singapura não depende de vastas reservas de petróleo ou de receitas provenientes de recursos para alimentar a sua riqueza. Em vez disso, alavancou a sua vantagem geográfica como centro comercial global e políticas económicas astutas para criar uma economia próspera.

Uma das pedras angulares da riqueza de Singapura reside na sua deficiente corrupção governamental. 

A Transparency International classifica consistentemente Singapura como uma das nações menos corruptas do mundo. Este compromisso de manter um governo limpo, responsável e transparente inspirou confiança nos investidores locais e internacionais. 

As transações comerciais em Singapura são conduzidas com elevada confiança, reforçando ainda mais a reputação do país como um paraíso para investimentos.

Além disso, Singapura cultivou cuidadosamente um ambiente favorável aos negócios que incentiva o empreendedorismo e a inovação. 

A cidade-estado possui um quadro jurídico robusto, processos regulatórios eficientes e uma força de trabalho altamente qualificada. Esta combinação atraiu empreendedores e empresas de todo o mundo, todos procurando explorar o dinâmico ecossistema económico de Singapura.

A localização estratégica de Singapura também tem sido fundamental na sua ascensão económica. Situado na encruzilhada das rotas comerciais globais, emergiu como um elo vital na cadeia de abastecimento mundial. 

Este posicionamento estratégico tornou-o num destino ideal para empresas multinacionais que procuram estabelecer sedes regionais ou globais. O afluxo destas empresas internacionais trouxe capital, criou empregos de elevado valor e promoveu a inovação.

Além das suas políticas pró-empresas e de uma governação forte, o compromisso de Singapura com a educação e o desenvolvimento da força de trabalho impulsionou o crescimento económico.

 A cidade-estado investe consistentemente nos seus cidadãos, garantindo o acesso a uma educação de qualidade e à formação de competências. Uma força de trabalho altamente competente e adaptável, capaz de lidar com as novas exigências de uma economia baseada no conhecimento, resultou desta ênfase no capital humano.

Embora a riqueza de Singapura se baseie em sectores não relacionados com recursos, a história do segundo país mais rico da Ásia, o Qatar, segue uma trajectória diferente. Situado na Península Arábica, no Médio Oriente, o Qatar é uma nação rica em petróleo, com um PIB per capita de 100,040 dólares (PPC Int$). 

A sua prosperidade é sustentada principalmente pelas suas significativas reservas de petróleo, entre as maiores do mundo. Estes vastos recursos energéticos têm sido uma fonte de imensa riqueza, impulsionando o Qatar para os escalões superiores da riqueza global.

As reservas de petróleo do Qatar são suficientemente substanciais para sustentar a sua prosperidade económica durante pelo menos duas décadas. Este valioso recurso permitiu à nação fazer investimentos significativos em infra-estruturas, educação e cuidados de saúde, melhorando a qualidade de vida dos seus cidadãos.

 As receitas geradas pelas exportações de petróleo também permitiram ao Catar diversificar a sua economia, investindo em finanças, imobiliário e desporto, garantindo ainda mais o seu futuro financeiro.

Uma força de trabalho altamente competente e adaptável, capaz de lidar com as novas exigências de uma economia baseada no conhecimento, resultou desta ênfase no capital humano.

Embora Singapura e o Qatar representem dois caminhos muito diferentes para a riqueza na Ásia, exemplificam o poder transformador de uma governação sólida, do planeamento estratégico e da gestão de recursos. A riqueza de Singapura baseia-se na sua reputação de integridade, facilidade de negócios e inovação, enquanto o Qatar prospera com os seus abundantes recursos petrolíferos e investimentos visionários. 

Juntas, estas nações servem como faróis de prosperidade na paisagem asiática, atraindo admiração em todo o mundo pelas suas jornadas únicas rumo à riqueza.

Conclusão

Concluindo, a Ásia é um continente conhecido pela sua incrível diversidade em termos de países, culturas e economias. Esta breve visão geral destaca vários países asiáticos, capitais e números do PIB nominal de 2021 a 2023. 

A Ásia abrange vários cenários económicos, desde gigantes financeiros como a China e o Japão até economias emergentes como o Vietname e o Bangladesh.

Cada um destes países tem pontos fortes e desafios únicos, contribuindo para a rica trama da história económica da Ásia. Além disso, esta lista está incompleta, uma vez que a Ásia é o lar de inúmeras outras nações com características económicas distintas.

Os dados económicos são dinâmicos e podem mudar rapidamente devido a vários factores, incluindo tendências do mercado global e políticas internas. 

Portanto, para obter informações mais atualizadas e precisas sobre as economias dos países asiáticos, é essencial consultar os relatórios e fontes mais recentes fornecidos por instituições e agências governamentais autorizadas.


Espalhar o amor

Deixe um comentário